Brotou o primeiro  fruto: Cartas dos Guardiões e Guardiãs da terra e do céu: experiências de escritas de crianças indígenas para o mundo.

O teor das cartinhas das crianças indígenas  revelam a espiritualidade das aldeias em suas cosmogonias de  existências e resistências na luta pela terra em bem viver conectados aos ciclos da natureza.
A escrita de conhecimentos das aldeias  são  brotos  de esperança das infâncias e adolescências  na transcendência  do existir humano congregado  as sabedorias ancestrais. Na leitura destas cartas sentimos  os sopros agroecológicos dos povos originários  harmonizados à Mãe Terra e o grande “espirito universal”.
Os brotos de escrita também  expressam as perdas tida nas aldeias revelando os seus pesares pelos  parentes que se  “encantaram”  voltando para os braços da Mãe Terra assolados  pela Covid 19.
Organização da obra: Marina R. Miranda/Fernanda Monteiro B. Camargo / Fábio Guss.
Ilustração: Helena Mongim
Editora: Encontrografia
capa site

PARCERIA

PROGRAMA DE LICENCIATURA
INTERCULTURAL INDÍGENA
PROLIND/UFES